Os infratores podem ser condenados por até um ano de prisão ou pagar uma multa de até 300.000 ienes

A punição anterior era detenção por menos de 30 dias e um multa de até 10.000 ienes (US$ 75).

A Câmara Alta aprovou a legislação com o apoio da maioria dos partidos no poder e da oposição. No entanto, a legislação enfrentou críticas com base no fato de que poderia restringir a liberdade de expressão e críticas públicas aos que estão no poder. A lei será reexaminada em três anos para determinar se causa impactos negativos na liberdade de expressão.

De acordo com a lei, os insultos online são distintos da difamação. De acordo com um porta-voz do Ministério da Justiça, os insultos são definidos como”rebaixar publicamente a posição social de alguém sem se referir a fatos específicos sobre eles ou a uma ação específica”. A difamação refere-se a prejudicar a reputação de outra pessoa, referindo-se a informações falsas.

A questão do assédio online ganhou atenção nacional em 2020 após a morte da lutadora e estrela de reality show Hana Kimura por suicídio. O Ministério de Assuntos Internos e Comunicações do Japão (MIC) se engajou em campanhas de informação. Empresas privadas, incluindo Bushiroad e NIJISANJI, também lançaram iniciativas anti-assédio após o trágico incidente.

Fontes: NHK World-Japan, CNN

Categories: Anime News